Primeira dose da vacina da Pfizer reduziu em 75% as infeções em Israel

Estudo é o primeiro em Israel, e um dos primeiros no mundo, sobre a eficácia da primeira dose da vacina da Pfizer.

Um estudo do hospital israelita Sheba, divulgado hoje e publicado na revista científica The Lancet, mostrou que a primeira dose da vacina produzida pela Pfizer reduziu as infeções por coronavírus em 75%, duas semanas depois de ser administrada.

O estudo é o primeiro em Israel, e um dos primeiros no mundo, sobre a eficácia da primeira dose da vacina da Pfizer, que foi medida a partir de uma amostra de pouco mais de sete mil trabalhadores do centro médico onde foi feita.

Os resultados mostraram baixa eficácia da primeira dose nas primeiras duas semanas após sua administração, mas alta eficácia após os primeiros 14 dias.

Além de identificar uma redução de 75% no número de pessoas que contraíram coronavírus, o estudo também mostrou uma redução de 85% no número de pessoas que apresentaram sintomas de covid-19.

De acordo com o estudo, esses dados permitem concluir que é possível atrasar a administração da segunda dose em países com escassez de vacinas, para que mais pessoas possam ser vacinadas.

No entanto, os seus autores enfatizaram que mais testes são necessários, especialmente focados na duração do efeito de uma dose única, antes de decidir se uma política de dose única é aconselhável.

“O que mostramos é que um nível significativo de vacinação pode ser alcançado mesmo com uma única dose”, explicou à EFE Arnon Afek, diretor do hospital Sheba e um dos autores do estudo.

“Países que precisam vacinar grande parte da população e não têm capacidade logística para administrar tantas vacinas ao mesmo tempo, como o Reino Unido, decidiram começar com uma única dose e adiar a segunda para que uma percentagem maior da população seja vacinada “, acrescentou, indicando que este estudo fornece evidências científicas para apoiar essa decisão.

Em relação à amostra utilizada para esta pesquisa, Afek admitiu que embora o número de pessoas não seja particularmente elevado, os sujeitos estudados eram monitorizados de forma constante e meticulosa, o que foi possível visto que todos trabalham no hospital, onde apresentavam relatórios diários sobre seu estado de saúde.

Descubra mais sobre a Vacinação em Portugal

VACINAS
DO PROGRAMA NACIONAL DE VACINAÇÃO

A melhor proteção
contra doença

VACINAS
OPCIONAIS

Livres e opcionais
na protecção extra

VACINAS
NO ADULTO

Sabia que a gripe sazonal
é evitável

VACINAS
DO VIAJANTE

Antes de viajar
consulte o seu médico

Outras notícias relacionadas