Vacina contra a febre amarela

A vacina protege contra a doença causada pelo vírus da febre amarela (arbovirus do género  Flavivirus). A febre amarela transmite-se […]

A vacina protege contra a doença causada pelo vírus da febre amarela (arbovirus do género  Flavivirus).
A febre amarela transmite-se pela picada do mosquito,  Aedes aegypti, infetado, sendo que estes mosquitos picam a qualquer hora do dia, especialmente dentro de casa.

O vírus da febre amarela infeta o ser humano e os macacos. A infeção, quando sintomática, provoca uma doença aguda. Inicialmente com febre, mialgias (dores musculares), cefaleias (dores de cabeça), arrepios, anorexia (falta de apetite) náuseas e/ou vómitos. Em 15% dos casos evolui para uma forma hemorrágica, sendo que metade destes doentes morre 10 a 14 dias após o início da doença.

O viajante deve evitar a exposição à picada dos mosquitos. A Organização Mundial de Saúde recomenda a vacinação dos viajantes com destino aos países onde a doença ocorre em humanos, nomeadamente América do Sul e África Subsaariana. Alguns países exigem aos viajantes um Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, comprovando a vacinação contra a febre amarela.

A vacina contra a febre amarela (STAMARIL®) é uma vacina viva atenuada, para administração intramuscular em indivíduos com idade igual ou superior a nove meses. Uma dose confere imunidade sete a 10 dias após sua administração. Tem uma eficácia de proteção que se aproxima dos 100% e validade para a vida.

A vacina pode provocar efeitos secundários incluindo rubor (vermelhidão), nódoas negras, desconforto ou dor, tumefacção ou nódulo duro no local da injeção, cefaleias (dores de cabeça), mal-estar geral, diarreia, mialgias (dores musculares), febre baixa ou fraqueza.

Descubra mais sobre a Vacinação em Portugal

VACINAS DO PROGRAMA NACIONAL DE VACINAÇÃO

A melhor proteção contra doença

VACINAS OPCIONAIS

Livres e opcionais na protecção extra

VACINAS NO ADULTO

Sabia que a gripe sazonal é evitável

VACINAS DO VIAJANTE

Antes de viajar consulte o seu médico

Outras notícias relacionadas